domingo, abril 09, 2006

Morrer é apenas não ser visto.

Morrer é a curva da estrada.
(Fernando Pessoa)















Como todos sabem trabalho em um asilo, onde a maioria dos idosos não tem capacidade de morarem sózinhos, todos tem acima de 80 anos, a maioria deles precisam de ajuda com tudo: Levantar, comer, deitar e com higiene pessoal. Os que conseguem andar por contra própria normalmente são senis e vivem num mundo próprio onde não reconhecem nem parentes nem amigos.
Tem sempre gente morrendo e novos chegando em seguida para ocuparem os quartos vazios.
A morte não me assusta, já faz parte do meu dia a dia. Trabalhamos juntas, lado a lado e de mãos dadas.
O meu trabalho é fazer com que idosos tenham os cuidados de que necessitam nos últimos anos que lhe restam e que sejam acima de tudo tratados com o carinho e respeito que merecem.
O mais dificil do trabalho ao meu ver é o encontro com parentes dos que falecem e o fato de ter de dar-lhes a noticia. Porque por mais doentes e velhos que eles sejam, ninguem deseja a morte de um ente querido, só saúde e felicidade.
Muitas vezes por egoísmo próprio, mesmo sabendo que é o melhor para muitos deles o fato de poderem descansar sem precisarem sofrer tanto.
Mas assim somos nós seres humanos.
Hoje recebemos a mensagem da nossa querida Denise, contando sobre a morte do filho de apenas 19 anos. Todos nós que aprendemos a conhece-la através da internet (eu mesma estou impressionada com o amor e carinho que temos por nossas amigas virtuais sem nunca a te-las encontrado) , estamos sofrendo com ela.
Mas o que dizer a uma mãe que perde um filho tão jovem?
Denise , saiba que estamos sem palavras, mas todas nós estaremos rezando para que Deus te de forças para segurar esta barra que é a dor que a morte do seu rapaz deve estar fazendo dentro de ti, pois ele sabemos que está em Paz ao lado do pai.
I'm really sorry.

Calling all angels
( Jane Siberry)

A man is placed upon the steps, a baby cries,
and high above the church bells start to ring and as the heaviness the body oh the heaviness settles in somewhere you can hear a mother sing then it's one foot then the other as you step out onto the road how much weight?
How much weight?
Then it's how long?
And how far?
And how many times before it's too late?
Calling all angels
Calling all angels
Walk me through this one
Don't leave me alone
Calling all angels
Calling all angels
We're cryin' and we're hurtin'
And we're not sure why...
And every day you gaze upon the sunset with such love and intensity
it's almost...it's almost as if if you could only crack the code then you'd finally understand what all this means but if you could... do you think you would trade in all the pain and suffering?
Ah, but then you'd miss the beauty of the light upon this earth and the sweetness of the leaving
Calling all angels
Calling all angels
Walk me through this one
Don't leave me alone
Callin' all angels
Callin' all angels
We're tryin'
We're hopin'
We're hurtin'
We're lovin'
We're cryin'
We're callin''
Cuz we're not sure how this goes

10 comentários:

Clarice disse...

Esta é a pior dor que pode acontecer na vida, a perda de um filho. Sinto profundamente por Denise e me faltam palavras. Os velhinhos já viveram suas vidas e sempre temos a idéia que o velho cede lugar ao novo. Esta idéia nem sempre ocorre. São as fatalidades que nos assombram.
Beijo grande no coração dolorido de Denise, que seu filho encontre luz.
Um abraço carinho Preta

É assim que eu sou disse...

Beth, não consegui ler isto sem que as lágrimas me viessem aos olhos, tb fiquei impressionada de como a internet nos liga. Meu Deus, nenhuma de nós mãe queria estar sentindo a dor que ela está sentindo. Somos assim meio egoístas. Que Deus a ajude e diminua a dor de seu coração.
beijos

celia disse...

Que coisa triste Beth. Nao a conheco mas fui la deixar uma palavrinha. Bj

valter ferraz disse...

Toda força para a Denise, gente!
Um abraço, beth

me disse...

A morte de um filho, realmente é algo assustador. Ou melhor, a morte em geral é algo que nao podemos nem pensar. Sei que doi muito e leva tempo pra tudo voltar ao normal. Pra Denise o meu amor e minhas oraçoes, que Deus lhe der a luz e a paz pra aceitar esta contingencia da vida.
Bjos,
ME

AleB disse...

eh!! Muito recentemente tb tive que lidar com a morte, nao a temo, mas a respeito muito... Chegou a hora, nada que podemos fazer... Ainda temos muito o que aprender.
PS> Passei tb para verificar se precisava de ajuda com os selinhos, qualquer coisa e so falar, OK?

Janaina disse...

Passei aqui aqui para ver como vc está Beth e leio essa notícia...que triste,também "só" conheco a Denise virtualmente,mas para mim é uma amiga como vc e outras da blogosfera... sinto muita tristeza por saber da morte do filho dela.Espero que ela tenha for§as para superar essa dor.

Meiroca disse...

Fui la visitar a Denise amiga..To indo ali clicar nos selinhos pra te ajudar. Faça um post e peçam pras pessoas clicarem nao precisa comentar sò de ter clicado vc ganha pontos.
Beijos

Suzy disse...

Beth, muito triste isso, amiga. tenho dois rapazes, um de 23 anos e outro de 21, não saberia enfrentar uma perda assim, eles são minha vida. Que Deus sustente e guarde sua amiga Denise! Olha, querida, estou de volta e tudo está bem agora, vim agradecer seu carinho e sua força lá no meu blog. Obrigada também pelo carinho do link, vou fazer o mesmo pois também gosto muito do seu blog e do seu jeito de escrever. Encontrar seu blog aqui na net foi um achado pois a única coisa que procuro com afinco neste mundinho virtual são amigos sinceros, e desde o início senti uma afinidade muito grande com vc. Um beijo grande e uma semana linda ta.

Anônimo disse...

Nossa, menina!como voce transmite uma energia de gente Boa.gostei de voce. Tudo bem que nao tenho nenhum diferencial, nenhuma importancia , para exaltar meus escolhidos, rs rs rs . Beijos.
Sou mae da Flavia do missisclof.