segunda-feira, dezembro 11, 2006


No final de semana fui a uma cidade a 240 km daqui para buscar um carro, cai na besteira de levar a Lotta para me fazer companhia. Ela foi dormindo toda a viagem de ida e acordou com força total. Falou 3 horas na minha cabeça sem um minuto de descanso. Durante uma meia hora consegui convence-la a ligar o rádio e cantamos juntas, no mais foi só blablablablablablabla...............

Se me perguntas o que ela disse, não sei a metade.

Aprendi a desligar e entrar em outro mundo pois para o trabalho do asilo está é uma boa caracteristica para conseguir não endoidar.

ô mãe,

me explica, me ensina, me diz

o que é feminina?

não é no cabelo, no dengo ou no olhar

é ser menina por todo lugar

ô mãe, então me ilumina,

me diz como é que termina

termina na hora de recomeçar

dobra uma esquina no mesmo lugar

costura o fio da vida só pra poder cortar

depois se larga no mundo pra nunca mais voltar

prepara e bota na mesa

com todo paladar

depois acende outro fogo, e deixa tudo queimar.

e esse mistério estará sempre lá

feminina e menina no mesmo lugar.

3 comentários:

Luz disse...

Beth
Eu também consigo desligar dos filhos, lá no trabalho, do marido, da sociedade...

isso é muito bom para salvaguardar a nossa saúde mental

Marina disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Marina disse...

Já disse que acho Lotta linda de morrer?! Uma delicadeza só!
Uam ebijoca na mãe e na filhota,