terça-feira, julho 24, 2007

Medo


Cresci com pavor das pessoas que eram testemunhas de Jeová. Ouvia sempre aos adultos que diziam :_ Nunca abra a porta para eles.

_Uma vez deles dentro, você nunca consegue se livrar deles e ai por diante.


Bom quando tocavam na porta lá em casa, olhava direto no olho mágico e se tinham uma biblia na mão era como se estivesse em frente do Mal. Ficava calada e claro não abria a porta até que eles se fossem.

Acho que isto acontece no mundo todo, as pessoas os veem como um perigoso e acima de tudo CHATO "sektor" que não aceita transfusão e não comemora o natal.

Até que uma vez já morando aqui, tocou um senhor na minha porta. Era inverno e Arthur me parecia tão cansado. Pedi-lha a entrar e perguntei se ele queria uma xicara de chá.

Conversamos bastante sobre o clima, o Brasil e mal falamos sobre religião. Ele perguntou-me se queria umas revistas e pensei porque não? apesar de na epoca não ter a minima intencão em le-las.

Um dia indo ao banheiro levei as duas revistas e comecei a ler. A Despertai era bastante interessante, mas a outra Sentinela era bem chata e não consegui ler.

Bom é claro que não existe fumaca sem fogo, e Arthur continuou a nos vistar, mas como sempre falamos de nuitas coisas e pouquissimo sobre religião, ele respeitava o fato de eu não estar interessada em ser uma deles. Contei que Leif e eu liamos as revistas no banheiro e ele achou graca. Durante todos os anos que morei em Köping recebia a visita de Arthur todos os finais de semana que estava em casa. Tenho certeza que ele adorava poder descansar as pernas e conversar fiado conosco.

Hoje em dia em Sandviken, tenho uma amiga Maud, que aparece por aqui de vez em quando e me traz as revistas para que eu leia no banheiro. Ontem ela esteve aqui quando cheguei do trabalho, mas eu estava cansada e disse que iria dormir. Ela deixou 2 revistas e falou que muitas pessoas não gostavam de ler a Sentinela e que a partir de janeiro mudariam a forma de escrever e que a mesma passara a ser mais descontraida e fácil de ler.
Continuo não sendo Testemunha e não tenho o minimo interesse. Maud é claro já tentou me levar a para assistir a uma reunião mas sem sucesso. Digo sempre para ela que uma religião que não me deixa comemorar o meu aniversário não é nada para mim...

Como Arthur, Maud e eu conversamos como duas amigas qualquer e até hoje não entendo como eu podia ter tanto medo deles. Acho que o meu medo era pelo desconhecido.

E para dizer a verdade nem sei porque estou escrendo este post ...

6 comentários:

clarice ge disse...

Banheiro é meu lugar favorito para ler revista (rss, não é muito indicado pelos médicos...).
Também recebí este tipo de informação contra quem bate na porta tentando arrecadar fiéis. Mas é claro que eles são pessoas de bem e isto faz parte da estratégia de arrecadar fiéis. Tenho uma amiga querida na net, que vive na Alemanha e é 'testemunha', a Alessandra. Ela é gente boa.
Reforma em casa é bagunça, né? Mas depois de terminada a gente esquece o stress e só curte a renovação.
Depois mostra como ficou.
Carinhos Pretinha.

O Meu Jeito de Ser disse...

Bete, eu nunca cheguei a ter esses medos, não fui avisada assim.
O que não gosto, é realmente a insistência deles. Claro que a missão deles é louvável, estão fazendo uma coisa bonita, ao arrebanhar fiéis, mas acho que fazem de maneira cansativa.
Estão sempre no portão da gente, quando estamos ocupados.
Tenho uma amiga que é testemunha, era minha cabeleireira em S Paulo, mas não falávamos sobre religião. Ela respeitava a minha e eu a dela.
Era uma convivência ótima.
Beijos menina

Anônimo disse...

Oi meu nome é Josy e vivo tbm na Suécia...
Gostei muito do seu blog, vc parece ser uma pessoa verdadeira.
vidavida73@hotmail.com

Sonho Meu disse...

Amiga Beth,
Minha avó dizia que o único medo que voce deve ter é o medo do seu proprio medo.
Quem é que consegue seguir esse conselho?
Eu sou medrosa mesmo !
bjos,
me

Wilma disse...

Oi sumida...vim na esperança de encontrar um post do Elvis Presley, se souber de algum me diga. Essa música é lindaaaaa!!! e o Seu Jorge quando entra, chega arrepia, não é!!! foi uma das músicas mais tocadas em todos os lugares numa época aqui no Rio. Eu a postei na época. Beijos amiga!!!

Srta. Vani disse...

Olá achei o seu blog na net e adorei! Parabéns!
Você sabe que uma vez eu cai nessa de dar atenção para esse povo e depois disso eles nunca mais me deixaram em paz... até o dia em que eu mudei de casa... onde vivo atualmente ainda não apareceu nenhuma testemunha de Jeová, e espero que não apareça tão cedo rsrsrs
Um ótimo final de semana para vc querida!
E aproveitando... te convido para visitar o meu blog.
Bjos