sábado, agosto 12, 2006

No trabalho



Olá Elizabeth
Se você acha que ando meio estranha, cansada e distante então vou te contar o porque.
Uma mulher que não conheço mudou-se aqui para casa sem eu saber quem é de onde veio. A única coisa que sei é que é que apareceu sem ser convidada.
Ela é esperta como uma raposa, esconde-se na maioria das vezes mas sempre que passo na frente de algum espelho vejo uma sombra dela. Toda vez que me ponho na frente de um espelho , ela aparece na minha frente impossibilitando-me de ver minha adorável figura. Já tentei gritar para que ela suma da minha frente, mas a louca me imita e grita de volta.
Já disse que se ela está pensando em morar aqui mais tempo acho que devia me ajudar com o aluguel, mas a danada acho mais é tão pão dura que a unica coisa que encontro dela são umas poucas moedas nos bolsos ou no canto do sofá.
Na verdade acho que ela me rouba pois toda vez que saco dinheiro do banco este desaparece, impossivel ter sido eu a gastar pois sou muito economica. A unica explicação que encontro é que ela roube para comprar cremes para ruga que pelo visto anda muito precisada.
Mas não é só dinheiro que some não; comida, chocolate, doces e até vinho, agora já até deixei de comprar estas coisas aqui para casa.
Ela devia pensar antes de comer pois já notei que os quilos nela já aumentaram.
Para a idade que tem é até bastante infantil, até as minhas roupas ela aperta para me fazer pensar que subi de peso.
Pobre mulher, ela muda meus documentos de lugar para que eu não encontre nada e eu que sempre fui tão organizada. Ela encontra os mais absurdos meios de irritar-me. Apaga ou embaralha as letras dos meus jornais e revistas para que eu não consiga ler. Sem contar que abaixa o volume da Tv e rádio para me fazer pensar que ando surda. Aumentou os degraus da escada, o aspirador fez ficar mais pesado e até superbond nas tampas ela coloca para me impossibilitar de abrir os vidros de conserva.
E você acha que ela me agradece por morar aqui? nada ... o que faz é roncar tão alto durante as noites que me acorda várias vezes.
Ela me segue aonde quer que eu vá. Outro dia estava provando roupas numa boutique e lá aparece ela na frente do espelho com as mesmas roupas que eu havia escolhido, sem notar que estas não passavam bem no corpo dela.
E eu que pensei que ela já tinha achado todas as maneiras possíveis de me infernizar a vida, mas nada. Quando fui tirar foto para minha nova identidade o que voces acham que ela fez?
No exato momento do flash ela se pois na minha frente e agora terei de ver a cara dela toda vez que abro a minha carteira.

10 comentários:

Sonho Meu disse...

hahahahah... ai que maldade com a velhinha caduca.
Esse é nosso futuro querida. Como diz o ditado "se queres morrer lindo, morres cedo".
Adorei o post.
Bjos,
me

Regina Helena disse...

você pego a foto da falecida dona Lili?

Elis disse...

Oi!!
Ate q enfim,apareci!Mas,vc tem sabido de minha correria,eu acho.
Lindona,ja to nos EUA.Cheguei faz 2 dias e to bem!
Assim q der vou mandar mais noticias e lhe visitar c mais frequencia.Sei q nos proximos meses serei bem menos ocupada...
Mas,como vc esta?
Estou usando o pc da Universidade onde William trabalha.O de casa deu problema ontem e ele ta usando o laptop agora.Esse pc da Universiade e ruim...e nem sei usar acentuacao...
Fica na paz,ok?

Luz disse...

Beth
eu também “luto” dia a dia, uns anitos para cá, com uma “gaja” um pouco parecida comigo, que também se instalou lá em casa sem ser convidada.
Bom, sabe lá os sustos que eu apanho mal entro na casa de banho, e a p... da velha, espancada no espelho, olhando para mim, parece gritar mais alto do que eu.
O mais engraçado, é o meu marido se rir com ela, bom, tão feitos um com o outro, só para me infernizar a vida. Ah, se um dia eu os apanho juntos, eu dou cabo da velha!
um abraço solidário...

É assim que eu sou disse...

Não sei se me divertí mais com a história da sua velhinha, ou da Luz.
Luz vale tudo, menos ela se aproximar do nosso amor né? Aí não mesmo.
Mas falando sério, já vi de perto situações assim. Dá uma vontade de proteger.
Um beijo

valter ferraz disse...

Beth, esquenta não fia. De vez em quando me surpreendo com um velho a me espiar no espelho. Eles são assim mesmo: vão se chegando devagarinho e quando nos damos conta, pimba! lá estão a nos sacanear. E o pior vc não sabe(nem poderia) êle teima em cutucar meu p* o que me faz respingar fora do vaso e isso me cria um problemão, a Aninha não reclama, mas sei que não gosta. Outra hora te conto dos "embaraços" que me causa, o desgraçado.
Beijo e bom final de semana.

Márcia(clarinha) disse...

Beth querida,
me passou pela cabeça a velhice não aceita, o mal de Alzheimer com toda sua dor, a esclerose minando a mente.
Muito sofrimento acompanha a idade e do lado de cá do espelho rimos da desgraça...
Lindo dia querida
beijossssssssssssss

Anônimo disse...

Beth,
sua poesia me encanta e me emociona...

Anônimo disse...

Best regards from NY! » »

Anônimo disse...

You have an outstanding good and well structured site. I enjoyed browsing through it Life ins co ratings